quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

'The X-Files' - Afinal, o que é preciso saber para poder compreender a série? - Marcos Doniseti!

'The X-Files' - Afinal, o que é preciso saber para poder compreender a série? - Marcos Doniseti!
'The X-Files': a série não trata apenas de ETs, fenômenos paranormais ou sobrenaturais. Estas são as cerejas do bolo do seriado, cujo tema central é a busca espiritual do ser humano, que tenta unir novamente os dois mundos: o material e o espiritual. 
Já vi várias críticas de uma parte (minoritária) dos fãs a essa nova temporada de 'Arquivos-X'.  

Bem, ninguém é obrigado a gostar de coisa alguma e nem a concordar com as opiniões alheias, é claro, mas me parece que muitas dessas críticas não tem fundamento.

E é justamente isso que irei procurar demonstrar nesse texto.

Então, vamos lá. 

1) Episódios cômicos!

Por exemplo, já vi alguns fãs criticarem o fato de termos episódios cômicos nessa temporada, como se isso fosse uma novidade no seriado, algo que não é. 

Desde a segunda temporada que temos este tipo de episódio na série, com o 'Humbug' ('A Fraude' - 2X20), do Darin Morgan, tendo inaugurado esse filão. Nas temporadas seguintes tivemos outros ótimos episódios do mesmo tipo, como são os casos de 'Bad Blood' (5X12) 'Jose Chung's - From Outer Space' ('Do Espaço Sideral', 3X20) e 'War of the Coprophages' ('A Guerra das Baratas', 3X12). 

O próprio Chris Carter declarou que ele sempre desejou que o seriado não ficasse conhecido apenas como a 'série dos ETs' e que procurou, desde o início, diversificar os temas desenvolvidos na mesma. E foi exatamente isso que ele sempre fez no seriado durante todas estas temporadas. 
'Humbug' foi o primeiro episódio cômico da história de 'Arquivos-X' e, é claro, ele foi escrito pelo Darin Morgan. 
2) 'Arquivos-X': A busca do Mulder não é apenas por ETs e fenômenos paranormais, não!

Outros simplesmente parecem não conseguir compreender a razão dessa busca desesperada do Mulder pela comprovação de fenômenos paranormais, alienígenas, sobrenaturais, enfim, de fenômenos 'ineXplicáveis' por métodos racionais e científicos. 

A própria busca pessoal de Mulder nunca foi apenas e tão somente por ETs, fenômenos paranormais e assemelhados, como alguns fãs, e outros nem tão fãs assim, pensam. A sua busca sempre foi por tentar conectar, novamente, o mundo material e o espiritual. 

A narração de abertura do episódio 'A Paciente X', feita pelo Mulder, explica isso muito bem. 

Nesta narração, vemos Mulder falando que antigamente, nos tempos antigos, dos Sumérios e dos Gregos, não havia uma divisão entre os mundos material e espiritual, sendo que os Deuses viviam entre nós. Mas, daí tivemos o desenvolvimento da ciência e da tecnologia e a formação do mundo moderno. Com isso, os dois mundos se separaram, indo cada um para o seu lado. E o Mulder que ele quer acreditar que é possível uni-los novamente. E é justamente por isso que ele sai pelo mundo afora. 
Scully e Cassandra Spender, em 'A Paciente X' (5X13), episódio no qual o Mulder faz uma narração, na abertura do episódio, que resume o que é a sua busca. E ela não é apenas por ETs e fenômenos paranormais, não. 
Mulder diz que está à procura de um sinal, de uma Revelação, de algo que comprove, para ele mesmo, Mulder, de que esta não é a crença de um louco. E quando ele conseguir ter acesso à essa Revelação, pergunta: Quando isso acontecer, como enxergaremos melhor: Com os olhos de hoje, da Ciência, ou com o olha de antigamente, dos Sumérios, Egípcios, Gregos... E daí termina a narração.

Assim, a busca de Mulder tem um caráter claramente espiritual, religioso, no sentido original da expressão, que é de origem latina, 'religio', que significa religar, ou seja, tem o significado de restabelecer a união entre os dois mundos, o material e o espiritual. Portanto, a busca de Mulder representa a tentativa do ser humano de se aproximar do Criador (Deus) ou dos seus Criadores (os Deuses). 

3) Os 'Novos roteiristas' da 10a. temporada são ruins e o conflito entre Mulder e Scully não pode acabar!

Já vi supostos fãs da série reclamarem que os 'novos roteiristas' da série estragaram a 10a. temporada. Daí, eu pergunto: Desde quando o C.Carter, Glen Morgan, James Wong e Darin Morgan são 'novos roteiristas' de 'Arquivos-X'? 

Como que alguém que se diz fã da série não sabe sequer que eles trabalham ou trabalharam por muitos anos na mesma? Chris Carter é o criador da série e nunca a abandonou. 

Um outro, que nem deve ser fã, perguntou: Como é que podemos ter uma 10a. temporada de 'Arquivos-X' se o Mulder tinha sido abduzido no último episódio da série, mostrando que não viu nenhum episódio da 8a. e da 9a. temporadas. 
No episódio duplo 'The Truth' (9X19 e 9X20) vimos que a data da invasão alienígena foi marcada para 22/12/2012. As Mitologias sempre foram um aspecto extremamente importante da série, sendo que, para Chris Carter, elas levaram o seriado para um patamar superior.
Outros reclamaram que não há mais o conflito entre um agente crente (Mulder) e outra cética (Scully) na série. 

Bem, convenhamos que manter esse conflito quando a própria Scully descobriu que o seu DNA é parte alienígena é 'um pouco' difícil, não é mesmo? Então, como é que ela não irá acreditar na existência de ETs numa situação dessas? Sem chance. 

Aliás, a introdução da nova dupla de agentes, na 10a. temporada, que são Miller (crente) e Einstein (cética), foi feita justamente para que se recuperasse esse conflito entre um agente cético e outro crente, característica que estava presente desde o início da série. 

Assim, a nova dupla de agentes trouxe de volta para a série um elemento que estava ausente nela, que é o conflito entre um agente cético e outro crente em fenômenos paranormais, sobrenaturais e alienígenas. 

Com Mulder e Scully não é mais possível fazer isso, a não ser em doses muito moderadas. 

Exemplo: Como a Scully pode não acreditar em ETs se ela mesma descobriu que parte do DNA dela tem origem alienígena. Sem falar dos poderes do William, que ela mesma pôde constatar na 9a. temporada. 

Então, Miller e Einstein trouxeram de volta para o seriado um elemento importante e que estava presente nas origens de 'Arquivos-X'. 
A nova dupla de investigadores da série, Miller (crente) e Einstein (cética) recuperou uma característica original de 'Arquivos-X', que é o conflito entre a dupla de agentes, com cada um deles defendendo a sua visão de mundo. 
4) 'Arquivos-X' não é só Mulder e Scully!

Parece também que uma parte dos fãs do seriado construiu e inventou uma 'Arquivo-X' que somente existe na mente deles e que essa 'nova série' é bem melhor do que a de qualquer outro, incluindo aquela criada pelo Chris Carter...

Para alguns fãs a série parece que se restringe a um festival de shipperismo infindável, como se 'Arquivos-X' se limitasse ao relacionamento pessoal entre Mulder e Scully, algo que nunca aconteceu no seriado. 

O relacionamento entre Mulder e Scully existiu e, parece, que está sendo retomado no seriado, como o final do episódio 'Babylon' (10X04) indica, mas nunca foi o tema dominante em 'Arquivos-X', até porque Chris Carter nunca permitiu que isso acontecesse. 

O próprio Chris Carter teve o cuidado de levar esse relacionamento adiante mas sem escancarar o mesmo e ele fez isso com tanto cuidado que existem opiniões variadas a respeito de quando o mesmo se iniciou. Para alguns fãs da série isso aconteceu na 6a. temporada e para outros ocorreu apenas na 7a. temporada.

Mesmo assim, ainda existem fãs que pensam que a série se limita aos dois e não trata de mais nada, ignorando todo o resto. Quem age assim não consegue entender sequer 10% da missa que C.Carter e os produtores e roteiristas rezam desde o episódio 'Piloto'. 

Quer ser shipper (como são chamados os fãs que desejam ver um relacionamento romântico entre Mulder e Scully)? Fique à vontade. Ninguém irá proibi-lo (a) disso, nem o Chris Carter. 
Membros da unidade '731' do exército japonês, que promovia 'experiências' com prisioneiros de guerra durante a Segunda Guerra Mundial. Depois que esta terminou, eles foram trabalhar para o governo dos EUA, que lhes garantiu imunidade para os crimes que haviam cometido. 
Mas saiba que a série reúne uma grande número de temas, trabalhando com os mais variados assuntos, relacionados à Política, História, Religião, Mitologia, Filosofia, Cinema, Ficção Científica e por aí vai. Referências e citações ligadas a todos esses assuntos na série é o que mais temos. 

O episódio 'Fresh Bones' ('Ossos Frescos' - 2X15) trara de Vodu e mostra o problema dos refugiados haitianos que estavam entrando aos milhares nos EUA na época em que o mesmo foi produzido. 

Exemplo: Você sabia que o escândalo de Watergate exerceu uma grande influência sobre Chris Carter e que é justamente por isso que há tantas referências ao caso em 'Arquivos-X'? 

Exemplos: O personagem 'Garganta Profunda' refere-se ao informante de Bob Woodward, jornalista do "The Washington Post" que, junto com Carl Bernstein, investigou o caso, que levou à renúncia de Richard Nixon. E o edifício no qual o Sindicato se reunia chamava-se 'Watergate'. 

Logo, esteja preparado para ter que pesquisar sobre inúmeros assuntos, relacionados às mais variadas áreas, para poder compreender os episódios de 'Arquivos-X'.
Atentados de 11/09/2001 são citados na décima temporada de 'Arquivos-X' e os efeitos da mesma, como a adoção do 'Ato Patriótico', também são debatidos no seriado. 
5)  Série produz episódios dos mais variados estilos!

E para outros fãs parece que tudo se limitou a um tipo específico de episódio, de monstros da semana ou de alienígenas, como se mais nada tivesse sido feito na série. 

É normal gostar mais de um estilo de episódio do que de outros. Eu mesmo gosto mais dos episódios Mitológicos, mas tem muitos episódios não-Mitológicos que são excelentes e eu os aprecio com o mesmo prazer. Mas parece que alguns fãs querem apenas um tipo de episódio, que é aquele que ele prefere, é claro. Assim, C.Carter precisaria criar uma 'Arquivos-X' só para eles... 

Mas quando você revê todas as temporadas de 'Arquivos-X', desde a primeira, fica claro que nunca tivemos apenas um estilo de episódio e que a diversidade e variedade do tipo de episódios produzidos sempre foi uma característica marcante da série, desde o começo. 

Nessa lista temos episódios mitológicos, de conspirações, de monstros da semana, cômicos, focado nos dramas e características dos personagens, relacionados à ciência e tecnologia, que tratam de questões políticas e sociais, espirituais e ou religiosas.

Um exemplo de episódio sobre questões relacionadas à Fé é o excelente 'Revelações' (3X11), no qual o Mulder demonstra, claramente, que a sua fé em Deus foi abalada por tudo o que lhe aconteceu na vida (sequestro da irmã, separação dos país) e que a Scully possui uma fé em Deus que, aparentemente, poderia chocar com a crença na Ciência que ela tem como um instrumento para explicar tudo, ou quase tudo, como parece ser o caso. 
Cena do ótimo episódio 'Revelações' (3X11), que trata da fé em Deus. Nele, os papéis se invertem e Mulder se revela um cético e Scully mostra ser uma crente. 
6) 'Ué, mas 'Arquivos-X' não é a 'série dos ETs'? Então, porque tem episódios que tratam de outros temas?'!

A variedade de temas abordados na série é imensa. 

As citações cinematográficas, religiosas, literárias, televisivas, mitológicas, políticas são tantas que é quase impossível, para uma única pessoa, identificar a todas. E inúmeros acontecimentos históricos foram citados nos episódios e serviram de ponto de partida para várias tramas.

Exemplo: 'Operação Clipe de Papel' (3X02) é o nome de um episódio de 'Arquivos-X', mas também foi um projeto secreto do governo dos EUA que levou inúmeros cientistas que trabalharam para o regime Nazista a irem para a terra do Tio Sam a fim de colaborar em inúmeros programas científicos e tecnológicos. 

Este foi o caso do 'Projeto Apollo', que foi comandado por Wernher von Braun, que foi o responsável por criar os foguetes V-2, usados por Hitler na Segunda Guerra Mundial. 

Eu poderia citar inúmeros outros episódios da série que fazem referências a citações bíblicas, Grécia Antiga, filosofias antigas, entre muitas outras. 

O roteiro do episódio duplo 'Provenance/Providence' (9X09 e 9X10) foi inspirado no capítulo 12 do 'Apocalipse', embora não haja nenhuma referência a isso no episódio. 

O episódio '731' (3X10) também foi inspirado num fato histórico, que foi a ida de médicos japoneses para os EUA. Eles faziam parte de uma unidade do Exército japonês que, durante a Segunda Guerra Mundial, faziam 'experiências' com prisioneiros de guerra. 
A Bíblia Sagrada sempre foi uma fonte de inspiração para Chris Carter. Inúmeros episódios fazem citações sobre a mesma, incluindo 'Babylon' (10X04).
E os massacres que o governo dos EUA promovia naquelas cobaias que faziam parte da experiência secreta promovida pelo Dr. Ishimaru Zama e sua equipe médica, e cujos corpos a Scully encontrou, são uma clara referência às ações dos nazistas nos campos de extermínio durante a Guerra. 

Tais 'experiências' lembram muito aquelas feitas por Josef Mengele, para o regime Nazista, nos campos de extermínio, também durante a Segunda Guerra Mundial. . 

Nesta nova temporada aconteceu o mesmo. 

No episódio 'Home Again' vimos uma Tulpa, criada pelo 'Lixeiro', ser que pode ser criado pela força do pensamento, segundo o budismo tibetano. Aliás, um Tulpa já havia aparecido anteriormente na série, no episódio 'Arcadia' (6X15). 

'Empédocles', ótimo episódio da 8a. temporada, é baseado numa ideia de um filósofo da Grécia Antiga, de nome Empédocles (que viveu no século V a.C.), que dizia que o Mal se apossava das pessoas, levando-as a cometer uma série de crimes ou atos brutais e cruéis. Assistam ao episódio, caso não se lembrem da sua trama, e vocês verão a clara conexão existente entre a história do episódio e as ideias de Empédocles. 

Nesta 10a. temporada também vimos acontecer a mesma coisa, com os episódios do seriado ('My Struggle' e 'Babylon', por exemplo) fazendo inúmeras referências à Religião (Bíblia e Corão), Política (atentados de 11/09/2001 e as suas consequências; imigração ilegal, Ato Patriótico), espionagem global, alterações climáticas, críticas ao tratamento dado aos sem teto ('Home Again' - 10X02), entre outras. 
Em 'Provenance' (9X09), Monica procura decifrar o conteúdo de inscrições (na língua dos Navajos) que foram retiradas da nave espacial encontrada pelos membros da seita (em Dakota do Norte) que segue e defende os supersoldados e que se refere às várias Religiões, como a Cristã, o Judaísmo e o Islamismo. 
Então, questiono: Como alguém diz ser fã do seriado há tanto tempo ainda não percebeu a importância destes elementos na série e pode querer reduzir a mesma apenas a Mulder e Scully? Ou será que tal pessoa está apenas fazendo de conta que não percebeu tudo isso? E se percebeu, como pode criticar o seriado quando o mesmo faz uso destes elementos, tal como aconteceu desde a primeira temporada e, agora, também nesta? 

Mais um pouco e esse comportamento um tanto quanto errático e incoerente de alguns fãs (que são em pequeno número, felizmente, mas que existem) de 'Arquivos-X' poderá vir a se transformar em um novo 'Arquivo-X' que terá que ser investigado por Mulder e Scully.

E parodiando a agente Einstein, eu diria: Pobres Mulder e Scully que terão que investigar essa maluquice toda;

7) O que levou Chris Carter a criar 'Arquivos-X'?

Abaixo, posto imagem do complexo de edifícios Watergate, em Washington, no qual os membros do Sindicato se reuniam. 

Nele, tivemos a invasão dos escritórios do Partido Democrata, em 1972, por ordens do presidente dos EUA, Richard Nixon, que acabou tendo que renunciar ao cargo em função do escândalo. 

'Garganta Profunda' nome do informante de Mulder em 'Arquivos-X' na primeira temporada, foi o informante do jornalista Bob Woodward, para quem ele passava informações de bastidores sobre o escândalo. Com isso, o escândalo tomou proporções gigantescas, pois o envolvimento direto de Nixon no caso ficou mais do que comprovado, a sua popularidade despencou e ele renunciou ao cargo.
Complexo de edifícios Watergate, que fica em Washington, e que está intimamente ligado ao escândalo que resultou na renúncia de Richard Nixon à Presidência dos EUA. Watergate sempre foi muito citado em 'Arquivos-X'. 
Inclusive, Chris Carter declarou que o escândalo de Watergate foi fundamental para definir a sua visão sobre Política e que a frase 'Não Confie em Ninguém' resume o que ele pensa a respeito de política e de todos os governos.

Um outro exemplo é a série 'Kolchak - The Night Stalker', de grande sucesso nos EUA em 1973, e que inspirou C.Carter a criar 'Arquivos-X'. Inclusive, o criador de 'Arquivos-X' tentou colocar o ator que interpretava Kolchak, Darren McGavin, como o pai do Mulder, mas isso não deu certo. 

Como se percebe, apenas por este exemplo, 'Arquivos-X' nunca se limitou apenas a Mulder e Scully e tampouco a um estilo de episódio, pois os elementos que formaram a identidade da série são muito mais vastos e numerosos do que se pensa. 

8) O que é preciso fazer para compreender as tramas da série?

Para compreender as tramas da série (principalmente as Mitologias) é preciso muito mais do que apenas assistir aos episódios, desligar a TV e ir dormir, sem pensar mais no que viu. Isso pode funcionar para outras séries, mas jamais para 'Arquivos-X'. 
'Kolchak and the Night Stalker': série de TV de grande sucesso nos EUA em 1974-1975 e que inspirou Chris Carter a criar 'The X-Files'. 
Entendo que, para poder começar a compreender os episódios de 'The X-Files' é necessário assisti-los, no mínimo, três vezes cada um, pois sempre temos algum detalhe, diálogo, informação ou cena que acaba não sendo notado das primeiras vezes em que os assistimos. 

E ainda torna-se necessário entrar nas redes sociais, grupos de discussão no WhatsApp, ler bastante textos sobre a série, para obter e trocar ideias e informações sobre o seriado e se manter atualizado sobre o mesmo. E isso acontece com mais intensidade ainda, agora que a série retornou, fazendo um grande sucesso no mundo inteiro. Logo, o que não falta são debates entre os fãs e novas informações sobre o seriado sendo divulgadas, praticamente, todos os dias. 

Os grupos dos quais participo na Internet, nas redes sociais e no WhatsApp, me ajudam bastante a ampliar a compreensão dos episódios, pois são verdadeiros fãs que analisam cada detalhe dos episódios e querem entender o que estão assistindo, com algumas exceções, é claro, que só entram para encher o saco de quem deseja curtir o seriado e debater sobre o mesmo. 
Os vilões sempre tiveram uma grande importância na história de 'Arquivos-X', série que se caracterizou por ter sempre criado ótimos vilões (Krycek, Eugene Tooms, Donnie Pfaster, Robert Modell, entre outros). E o Canceroso é o maior de todos os vilões do seriado, tendo ultrapassado a condição de mero personagem, tornando-se o símbolo do Mal. 
Mas um aspecto muito positivo do Facebook, do Twitter e do WhatsApp é a opção 'Bloquear'. Quando alguém estiver querendo apenas te encher o saco opu te provocar, então não hesite e 'tasca' um block no sujeito e está tudo resolvido.

Particularmente, aprendi muito sobre ''Arquivos-X" participando destes grupos, desde a época da 7a. e 8a. temporadas do seriado, quando a Internet ainda estava começando no Brasil, mas já existiam grupos de discussão a respeito da série, como eram o caso do 'Mundo Fox' e do 'X Fonte';

9) Aspectos importantes da série que não podem ser esquecidos!


E também entendo que é literalmente impossível assistir e compreender 'Arquivos-X' sem que se analise todos os aspectos envolvidos na produção dos episódios da série, tais como: 

A) As características dos personagens e como evoluiu a relação entre os mesmos; 
B) A qualidade dos roteiros; 
C) Os diferentes estilos de episódio (suspense, conspiração, mitológico, humor);
D) A importância dos vilões, sendo que alguns se tornaram extremamente relevantes, tais como o Canceroso e Krycek, por exemplo; 
E) A bela trilha sonora de Mark Snow;
F) A fotografia e a iluminação (ou a falta dela...); 
G) As fontes de inspiração para a criação dos episódios (Bíblia, História, Mitologia, Filosofia, etc); 
H) As inúmeras citações e referências que temos nos episódios, dos mais variados tipos: literárias, religiosas, cinematográficas, mitológicas, entre outras.
Knowle Rohrer, supersoldado que apareceu nas 8a. e 9a. temporadas do seriado, e que estava a serviço dos colonizadores alienígenas. Originalmente ele era um amigo de John Doggett, tendo servido nos Fuzileiros Navais com o mesmo. A Mitologia dos Supersoldados ainda não foi concluída e a décima temporada mal tocou no assunto. Espera-se que ela retorne no próximo filme ou na próxima temporada, que somente não acontecerá se os atores (David e Gillian) não quiserem, já que C.Carter e a Fox já disseram que desejam continuar produzindo o seriado. 
Todos estes aspectos são fundamentais na série e ajudam, e muito, a compreender as tramas de 'The X-Files'. 

Obs: Quem me inspirou a escrever esse texto foi a minha amiga Noely, do grupo de debates sobre 'Arquivos-X' no WhatsApp. Ela ficou indignada com algumas críticas bobas que fizeram a essa nova temporada da série e como eu também entendi que muitas delas eram, no mínimo, tolas, resolvi escrever esse texto. 

Esse texto é para você, Noely. 

Links:

Experimentos da unidade '731' durante a Segunda Guerra Mundial:

http://historiamilitaronline.com.br/2015/06/24/uma-auschwitz-na-asia-o-japao-e-sua-macabra-unidade-731/

Operação Clipe de Papel: 

http://darozhistoriamilitar.blogspot.com.br/2010/08/operacao-paperclip.html

Empédocles:

http://www.filosofia.com.br/historia_show.php?id=17

Lei anti-terror dos EUA permite fazer 'grampo' sem autorização judicial:

http://www.conjur.com.br/2007-ago-06/lei_anti-terror_americana_permite_grampo_autorizacao

Nenhum comentário: