domingo, 14 de fevereiro de 2016

'The Man in the High Castle' (O Homem do Castelo Alto) - Episódio "Sunrise" (1X02) - Marcos Doniseti!

'The Man in the High Castle' (O Homem do Castelo Alto) - Episódio "Sunrise" (1X02) - Marcos Doniseti!
Na visão alternativa da história da obra de Philip K. Dick que é mostrada em 'O Homem do Castelo Alto', os países do Eixo venceram a Segunda Guerra Mundial e dividiram o Mundo e os EUA entre si. 
Neste segundo e ótimo episódio da série criada por Frank Spotnitz, vemos o Frank Frink sendo preso e espancado pela polícia japonesa. Esta deseja tirar dele a informação de onde se encontra Juliana, mas ele se recusa a dizer, até porque ele não tem como saber. Para pressioná-lo, a sua irmã e os dois filhos desta também são presos. Se Frank não revelar a localização de Juliana, eles serão mortos pelos japoneses.

Enquanto isso, Joe Blake continua ajudando Juliana, pagando a estadia desta em um hotel de Canon City, no Colorado. Eles vão passear, param sobre uma ponte e Joe diz que não há um nascer do sol semelhante àquele em Manhattan (Nova York). É impressão minha ou 'pintou um clima' de romance entre os dois? O problema é que nós sabemos que Juliana tem, em seu poder, a cópia de um filme que Joe tem a missão de recuperar. Como ele irá reagir quando descobrir isso? O que falará mais forte: Sua lealdade ao nazismo ou o amor por Juliana?

Obs1: Parece que a General Motors está fazendo um bom merchandising na série. O caminhão de Joe é da GMC e a marca Chevrolet aparece com destaque no episódio. 

Os modelos dos carros são antigos, é claro, afinal a história se passa no início dos anos 1960, mas a propaganda da marca GM e Chevrolet é feita o tempo inteiro. 

No diálogo entre eles após retornar do passeio até a ponte, Joe quer saber se Juliana tem algum compromisso com outro homem e ela confirma, citando Frank. Depois foi a vez dela se interessar em saber porque ele dirigia caminhão, com o mesmo respondendo que estava 'seguindo os passos do pai'. 

Juliana consegue um emprego de garçonete em um restaurante chamado 'Sunrise,' de Canon City, e Joe fica sabendo que recebeu um telefonema quando estava ausente.
Juliana e Joe vendo o nascer do sol juntos... Como aonde tem fumaça, tem fogo, será que vai 'rolar' um romance entre os dois?
Enquanto isso, vemos John Smith reunido com a sua família, para o café da manhã. 

E fica claro que a família de Smith reproduz a estrutura autoritária, rígida, patriarcal e hierárquica do regime nazista, com o pai concentrando todos os poderes em suas mãos e os demais integrantes (incluindo a esposa) sendo totalmente submissos à sua autoridade, tal como acontecia em relação ao Fuhrer, Hitler

Cada ato dos membros da família tem que contar com a sua autorização, como fica claro quando Thomas quer estudar enquanto toma café pois há um outro aluno em sua classe, Randolph, que compete com ele pelas maiores notas, embora seja um dissidente que adota um comportamento crítico, individualista e rebelde. 

Smith pergunta ao filho porque este deseja se sobressair e o mesmo responde que é para deixar a sua família orgulhosa, levar respeito à sua escola e servir ao país, ou seja, são objetivos altruístas, como diz Smith. 

Smith diz que Randolph só quer saber de satisfação pessoal e que tal forma de comportamento leva à decadência moral, que teria arruinado os EUA antes da Guerra e que o filho, Thomas, irá crescer e ser útil para a sociedade e ajudará a fortalecer a Nação, enquanto que Randolph ão dará qualquer contribuição positiva para a sociedade, independente das suas notas na escola. Com isso, ele autoriza o filho a estudar enquanto toma café, o que surpreende até a própria esposa, mas somente naquele dia.

Obs2: É bom ficar claro que esse discurso de John Smith se encaixa perfeitamente na doutrina nazista, que priorizava a submissão do indivíduo aos interesses do regime hitlerista. Os interesses do Estado, da Nação e da 'Raça Ariana Superior' se impunham totalmente aos interesses individuais. O Nazismo rejeitava o liberalismo, mas não tinha nada a ver com o Socialismo, pois o seu principal objetivo era eternizar as desigualdades sociais, em vez de tentar eliminá-las, como defende o Socialismo. Como se percebe, os produtores da série estudaram bem o assunto antes de criar o seriado, o que comprova os cuidados que tiveram para produzi-lo.
O discurso de John Smith resume perfeitamente a essência do regime Nazista, que possuía um caráter racista, elitista, autoritário e que era contrário a toda e qualquer forma de igualdade ou de liberdade, fosse individual ou coletiva. 
Joe Blake telefona para John Smith e este pergunta se já encontrou o seu contato, com o agente dizendo que não... De fato, ele já encontrou, é a Juliana, mas ele ainda não sabe disso. Mas ele fica pensativo quando Smith lhe diz que seu contato veio de São Francisco e é uma mulher. Quando pergunta sobre o filme e sobre a sua missão, Smith lhe diz que o papel de Joe é obedecer ordens e não fazer perguntas, afirmando que este presta um grande serviço pela Pátria. 

Enquanto isso, Frank Frink é despido e interrogado pelo inspetor Kido, que informa ter descoberto a origem judaica da família do preso, informando que as leis raciais do regime nazista também tem validade na parte do território dos EUA que é dominada pelo Japão e que, além dele, a irmã, Laura, e os filhos, também deverão ser mortos, a não ser que Frink os informe a respeito da localização de Juliana, que está com o filme que lhe foi dado pela irmã, Trudy Walker. 

Juliana tem um bilhete informando o horário, a data e o local em que deverá encontrar o seu contato. Em seu trabalho, no restaurante, um cliente lê a Bíblia, o que é proibido, e se mostra bastante simpático com ela e que diz que 'se encontra muita coisa interessante na Zona Neutra'.

Joe liga a TV, mas não tem nada de muito interessante para assistir, mas depois ele pega o rolo de filme onde vemos a frase 'O Gafanhoto torna-se pesado'.  

Na sede da Autoridade Japonesa do Pacífico ocorre uma reunião na qual o embaixador nazista exige do líder nipônico, Nobusuke Tagomi, que os japoneses tomem medidas urgentes para recuperar um dos rolos do filme feitos pelo 'Homem do Castelo Alto' antes que este morresse e que se encontra com uma mulher (Juliana, é claro).
Líderes japoneses e alemães tentam recuperar o rolo de filme que se encontra com Juliana. Nazistas dizem que se os japoneses não os encontrarem, eles mesmos farão isso, levando o líder nipônico a dizer que eles devem ter cuidado, pois se encontram em território japonês, mas alemães insistem que isso é uma questão de Estado. Hitler determinou que os rolos dos filmes fossem confiscados, pois teme as consequências caso o conteúdo deles chegue até a população. 
Finalmente chegou o horário pré-determinado para Juliana encontrar o seu contato, mas o leitor da Bíblia é quem conversa com ela e cujo nome é 'Line-Faced Man' ou 'homem com cara de leão, uma pessoa que realmente existiu e cujo nome era Stephan Bibrowski.

Neste momento o 'Line-Faced Man' diz para Juliana que os japoneses consideram que o Imperador tem origem divina e que eles acreditam que devem se sacrificar pelo seu país, enquanto que para os nazistas não existe vida espiritual alguma. 

E quando ela pergunta no que ele acredita, ele responde apenas 'capítulo 12, versículo 5'. Assim, 12/5 não era o horário, tal como Juliana pensava, mas um trecho da Bíblia, do livro do Eclesiastes. O contato diz que ela deve comprar uma Bíblia. 

Erich, assistente de John Smith, é atacado junto com o chefe, por membros da Resistência, quando se deslocavam de automóvel por Nova York. Antes eles travam um diálogo no qual John Smith sugere que os filmes que procuram não foram feitos pelo 'Homem do Castelo Alto'. Erich diz que ouviu falar de que Hitler considera que os filmes são uma ameaça à existência do Reich Nazista. 

Obs3: O livro de Philip K. Dick cria uma realidade alternativa, na qual o Japão e a Alemanha Nazista venceram a Segunda Guerra Mundial. E dentro da sua história, temos filmes que mostram uma outra realidade alternativa, na qual os Aliados é que venceram a Guerra. É como se ele estivesse perguntando: Afinal, o que é mesmo a Realidade?
John Smith e seu assistente, Erich, foram atacados por membros da Resistência, mas ele sobreviveu ao mesmo. 
O amigo de Frank, Ed, se preocupa com o fato dele não ter aparecido para trabalhar e pede autorização ao chefe para verificar o que aconteceu. Chegando à casa de Frank, ele vê que algo aconteceu com o amigo. 

Na prisão, o vizinho de Frank, Randall diz que foi quem entregou o rolo de filme para Trudy ( ele era um dos contatos da irmã de Juliana e que se encontrou com esta na estação rodoviária... ver episódio 'The New World - 1X01) e Frank tenta convencê-lo a dizer aos japoneses que não tem nada a ver com tudo aquilo. 

Randall conversa com Frank, dizendo que deseja liberdade, mas Frank fala que não quer nada, preocupando-se apenas com sua própria vida, e que prefere manter a cabeça abaixada e a boca fechada, pois o importante para ele é sobreviver. Frank admite que sabe para onde Juliana foi, mas que não diz nada porque se o fizesse seria morto do mesmo jeito. 

Juliana pede um intervalo em seu trabalho e se dirige á livraria para comprar um exemplar da Bíblia (na versão do Rei Jaime). O dono resiste, pois isso é ilegal, mas acaba vendendo um exemplar. 

Um outro assistente de Smith lhe diz que um dos presos por Smith no ataque é filho de judeus executados no campo de Cincinatti em 17/05/1951, falando que 'nós os exterminamos e eles voltam como coelhos', sendo criticado por Smith em função disso, pois este diz que eles não são piolhos, mas que eles matam oficiais nazistas, são terroristas e que não devem ser subestimados. Smith também diz que muda o seu trajeto todos os dias e que, mesmo assim, eles sabiam onde atacá-lo.
Frank Frink não quer saber de lutar pela liberdade e se preocupa apenas com o seu bem estar individual. 
Randall diz para Frank que eles estão sendo torturados porque o filme mostra como a realidade pode ser e não como ela é, mas Frank fala que Randall e os seus aliados são 'Utópicos da Resistência' e que não tem chance alguma de derrotar os japoneses e os nazistas. E Randall rebate, dizendo que 'o Mal só vence quando homens de bem não fazem nada'. 

Essa frase me parece ser uma citação de outra, dita por Martin Luther King, que falou o seguinte: 'O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons'.  

Joe, que vigia Juliana o tempo inteiro, vai até a livraria e diz que quer comprar um livro para crianças. O dono recomenda 'As Aventuras de Hucleberry Finn' (livro de autoria de Mark Twain). Mas o que Joe queria, mesmo, era descobrir qual o livro que Juliana havia comprado, mas o dono diz que 'não se lembra' dela, protegendo Juliana. Esta lê a Bíblia e encontra o trecho que se refere ao 'gafanhoto que se torna pesado', que se refere a uma situação em que as pessoas enfrentam grandes dificuldades. Juliana telefona para Frank, pois ela não sabe que ele está preso. Outra pessoa atende a ligação e, com medo, ela desliga. 

O líder nipônico, Tagomi, recebe um coronel alemão (Wegener) que lhe passa informações a respeito da situação política alemã, se disfarçando de embaixador da Suécia. Tagomi conta a respeito da pressão que o embaixador alemão fez para que os japoneses encontrem a mulher que tem o rolo do filme do 'Homem do Castelo Alto' e o Coronel Wegener diz que quando Hitler morrer haverá guerra entre os dois países e que o destino está nas mãos dos homens. 
Membros da Resistência, quando atacavam John Smith e Erich. 
A irmã de Frank Frink, Laura Crothers (interpretada pela belíssima Christine Chatelain), e os filhos desta (John e Emily) , são 'convocados' pela polícia japonesa, fotografados e presos, a fim de pressionar Frank a dizer onde Juliana se encontra. 

No local em que ficam Laura e os filhos ficam presos há certas aberturas no teto que podem ser usadas para liberar um gás, algo que Laura percebe, é claro, mas sem dizer nada para os filhos. 

Logo depois, o Inspetor chantageia Frank, mostrando a foto da irmã e dos sobrinhos, dizendo que eles serão mortos se ele não falar onde está Juliana, falando que eles sabem que ela está na Zona Neutra (mas sem saber o local exato, pois é um território muito extenso). 

O Inspetor Kido fala que usarão o gás 'Zyklon D' em Laura e nos filhos se ele não falar onde está Juliana, dizendo também que o 'Zyklon D' é uma versão melhorada do gás usado durante a Segunda Guerra Mundial, que foi o 'Zyklon B'. 

Frank fica num dilema mortal, pois qualquer que seja a decisão que venha a tomar, isso implicará na morte de alguém. 

Obs4: O 'Zyklon B' foi fabricado por um cartel que reunia as grandes indústrias químicas da Alemanha, como a Bayer, Basf e a Hoechst. O nome do cartel era 'IG Farben' e o mesmo colaborou intensamente com o regime Nazista. 


Frank Frink segura a foto da irmã, Laura, com os dois filhos (John e Emily). Ele enfrenta um dilema, pois terá que escolher quem ele irá salvar e o que é mais importante para ele: Juliana e a sua luta pela Liberdade de todos ou a família e a sua vida pessoal e daqueles que lhes são próximos. 
Durante o interrogatório, Randall estimula Frank a resistir e acaba sendo espancado em função disso. Kido diz que Randall sofre de desvio social, mas que ele, Frank, é leal ao Império Japonês e que ainda pode ter uma vida longa e próspera (olha a referência a 'Star Trek' aí...). 

Joe Blake coloca um disco de Billie Holiday para tocar (música 'Strange Fruit') enquanto observa Juliana no restaurante. Parece que ele já sabe que Juliana é o seu contato, mas que enfrenta um sério dilema, pois está cada vez mais interessado nela, para dizer o mínimo. Ele vai até lá e tenta descobrir quem era o homem (da Bíblia... o 'Line-Faced Man') com quem Juliana conversara minutos antes. Ele diz que está perguntando isso por ciúmes, mas ela não acredita, com ele respondendo que ela não o conhece tão bem (isso é verdade...). 

Na sequência, Joe liga para John Smith a fim de pedir informações sobre o homem com que Juliana está conversando, o descrevendo e dizendo que ele faz pássaros de papel (ou seja, origamis...). Juliana vai até o hotel e paga Joe, saldando a sua dívida com ele. E comete o erro, talvez, de lhe pedir que o mesmo entregue uma carta para a sua mãe, que mora em São Francisco (ela se chama Anne Crain Walker). 

Na prisão, Laura fica observando as aberturas no teto, temendo que sejam mortos, enquanto os filhos assistem aos desenhos na TV... Ela pede para que alguém abra a porta, mas não há ninguém por perto. 
Inspetor Kido, a cara do Estado ditatorial assassino: Frio, calculista, implacável e eficiente.
Randall fala para Frank que ele tem uma escolha difícil, pois não importa qual seja alguém que ele ama irá morrer. Randall também diz que os nazistas temem que o filme possa acabar com o domínio deles e que não culparia Frank se este acabasse cedendo, pois vidas de inocentes estão em jogo. 

Mas Randall fala que é por meio de chantagem, mentiras e torturas que os nazistas e japoneses se mantém no poder e que aquela situação somente acabará quando pessoas como eles se recusarem a ceder, independente dos custos. E conclui dizendo para Frank que resistir é o único meio de derrotar os poderosos e de preservar a sua alma. Randall acaba sendo levado embora pelos policiais japoneses.

Joe Blake lê a carta que Juliana lhe entregou e descobre que a irmã desta, Trudy, lhe entregou um filme que mostra um mundo melhor. Despertado pela carta de Juliana, ele assiste ao filme que encontrou no caminhão e vai para um cinema abandonado no qual vemos cartazes com propaganda anti-semita, mostrando um cartaz dos Irmãos Marx, o que também não deixa de ser um referência outro Marx, no caso, o Karl Marx. 

Joe assiste ao filme e descobre que há um mundo alternativo. 

A questão é: De que maneira Joe foi afetado pelo filme? Ele irá mudar a sua postura, tornando-se um membro da Resistência ou continuará trabalhando para o brutal e desumano regime Nazista? Seu interesse por Juliana influenciará o seu comportamento? Minha resposta: Sim, ele mudará. Vamos conferir nos próximos episódios.
Foto de divulgação da série. 
O Inspetor Kido diz para Frank que o tempo está acabando e pergunta onde Juliana se encontra e este diz para matá-lo, mas que poupe Laura e os filhos. Pensativo sobre o filme que acabou de ver, Joe recebe de Smith a informação sobre o 'homem com cara de leão', que é um agente secreto nazista e que deve estar eliminando inimigos do regime Nazista. Joe é aconselhado a ficar longe deste agente. 

Frank é levado para ser fuzilado, mas o Inspetor Kido descobre que a bolsa de Trudy Walker tinha sido entregue para outra mulher e não para Juliana. Ele impede a execução de Frank, que é libertado, porém Laura e os filhos já haviam sido mortos. 

Enquanto isso, Juliana vai até a ponte para se encontrar com o 'homem com cara de leão', que pega o filme dela e tenta matá-la, dizendo 'Bom trabalho, Trudy...'. No entanto, Joe vai até o local e quando está próximo de matar o agente nazista, Juliana usa um golpe de Aikido e mata o mesmo. E Joe entrega o filme para Juliana.

Parece que Joe está mudando de lado... E na confusão o desenho que Frank fez dela acabou ficando na ponte (e até mereceu um close...). Talvez isso signifique uma transição na série, com Juliana deixando Frank para trás e começando a se envolver com Joe. 

O Inspetor Kido informa Frank a respeito do erro cometido, bem como que Laura e os filhos já tinham sido mortos quando ficaram sabendo disso. O amigo de Frank de Ed vai até a prisão e ele é libertado, o que foi um erro, pois é mais do que evidente que, a partir de agora, ele será o mais novo inimigo das duas ditaduras e se integrará à Resistência. 

E o Inspetor Kido ainda teve a cara-de-pau de dizer que ele não era um monstro. E Frank responde dizendo que se ele precisar matar mais judeus, saberá onde encontrá-lo. Kido diz 'Sim, eu sei'.

Fim. 
Joe Blake ajudou Juliana, devolvendo o filme para ela. Parece que assistir o filme fará ele mudar de lado no conflito entre as ditaduras nazistas e nipônica e a Resistência. 
Links:

Músicas tocadas no episódio:

http://www.tunefind.com/show/the-man-in-the-high-castle/season-1/26798

Eclesiastes: Capítulo 12, versículo 5:

http://bibliaportugues.com/ecclesiastes/12-5.htm

O que é ser 'Cara de Leão':

http://www.projetovidanova.com.br/noticias/2009/caradelaeo.html

A IG Farben, a produção do Zyklon B e a sua aliança com Hitler e os Nazistas:

http://www.megacurioso.com.br/guerras/58754-aliados-do-nazismo-a-ig-farben-e-sua-relacao-quimica-com-o-mal.htm

Vídeo - Trailer oficial da Série: 



Vídeo - Música de Billie Holiday - 'Strange Fruit':






Nenhum comentário: