domingo, 24 de fevereiro de 2013

'Fringe' - Comentando o episódio 'The No-Brainer' (1X12)! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Comentando o episódio 'The No-Brainer' (1X12)! - por Marcos Doniseti!


Cena em que um jovem é atacado e morto por seu computador. 

O episódio se inicia com a estranha morte de um jovem (Greg Wiles) em frente ao computador, em seu quarto, depois que ele foi, literalmente, hipnotizado por uma sucessão de imagens coloridas que apareciam em grande velocidade na tela e que parecem ter sido feitas por algum alucinado e veterano membro do movimento psicodélico dos anos 1960 que tomou um caminho equivocado na vida. Uma mão sai do computador e literalmente derrete o cérebro de Greg.


Obs1: No computador do jovem vemos a frase 'What's That Noise', que apareceu na capa de um livro no episódio anterior.


Obs2: O episódio é claramente influenciado por um filme do cineasta canadense David Cronenberg e que se chama 'Videodrome' (ver link abaixo). 


Obs3: No jogo em que Olívia e Ella brincam (e que se chama 'Operation') está escrito 'Brain Freeze', ou seja, cérebro congelado, o que é uma clara referência à trama do episódio. Mas isso também pode ser uma referência ao passado de Walter, do qual este não consegue se lembrar, como se o seu cérebro estivesse 'congelado'. E o passado de Walter irá 'visitá-lo', literalmente, neste episódio.


Walter começa a comentar sobre uma teoria de Darwin a respeito do comportamento sexual de homens e mulheres, enquanto Peter lê uma carta que foi enviada para Walter. Ele pega a carta, lê e Astrid percebe que se sente incomodado com a mesma. Depois ele a joga no lixo. Porém, Astrid pega a carta para ler, descobrindo que ela foi enviada pela mãe de Carla Warren.


Walter fica todo animado quando fica sabendo que um corpo está a caminho do laboratório, pois adora coisas perturbadoras. 


Olívia e Charlie visitam os pais de Greg para obter informações sobre ele e descobrem que outro jovem chamado Luke Dempsey era o seu melhor amigo. 

Olívia diz para os pais do jovem que farão de tudo para descobrir o que aconteceu com ele... Daí, mostra Walter serrando a cabeça de Greg... Realmente, farão de tudo mesmo e é bom que os pais do garoto não fiquem sabendo de tudo o que foi feito... 

Walter diz que o cérebro de Greg pode ter sido atacado por algum tipo de sifílis e ficamos sabendo que Astrid estudou computação (além de línguas e de ser ótima decifradora de códigos). 


Olívia vai conversar com Luke e recebe uma boa 'conferida' de um dos empregados da oficina na qual Luke trabalha. Ela descobre que ele e Greg eram amigos desde criança e que seus haviam trabalhado juntos. Depois, Olívia recebe a notícia da morte de um empregado de uma concessionária que morreu do mesmo jeito que Greg, mas aparentemente ele não tinha nenhuma conexão com a morte do jovem, e tudo indica que sua morte foi uma espécie de 'efeito colateral'.

Walter pega o DNA do gerente da concessionária e pergunta se ali vendem carros que aquecem o 'traseiro' e Peter brinca com ele, dizendo para perguntar para o morto, ao que Walter responde dizendo que talvez faça isso. 

Obs4: Nisso de perguntar algo para os mortos, o Walter era craque. John Scott, Joseph Smith e Jessica Holt que o digam.



Com o tempo, Peter passou a ajudar Walter no laboratório, algo que ele não gostava de fazer no início do seriado.

Astrid analisa os discos rígidos dos computadores de Greg e do gerente da concessionária, notando que eles baixaram o mesmo programa, mas que não é possível saber qual é a origem do mesmo.

O velho telefone de parede toca pela primeira e única vez no laboratório e Peter atende, dizendo que foi engano, mas era a mãe de Carla Warren, fato este que ele esconde de Walter, Olívia e Astrid. Mas eles (Astrid e Walter, em especial) percebem que ele mentiu.


Astrid conta para Olívia que sabe quem telefonou para o laboratório, mostrando-lhe a carta que a mãe de Carla Warren escreveu para Walter. Peter visita um amigo dos tempos de malandragem, Akim, que não fica muito contente em revê-lo. 


E Peter diz que guardou uma moeda para lembrar de nunca arriscar nada da qual não pudesse se livrar depois, mostrando que, anteriormente, não se apegava a nada e nem a ninguém, tendo uma vida errante e desenraizada. Isso mostra que as reclamações dele quando Walter lhe dizia isso não eram irreais. Ele apenas não aceitava que Walter lhe afirmasse tais coisas, embora elas fossem verdadeiras. 


Peter pede para Akim lhe ajudar com os HDs a fim de  descobrir o que são e de onde vieram. 


E Sanford volta a 'pegar no pé' de Olívia devido à investigação feita por ela, dizendo que a 'Fringe Division' opera de forma pirata e autônoma dentro do FBI. É isso o que incomoda Sanford: a independência de Broyles, Olívia e cia. e ele claramente deseja acabar com isso, pois tem o 'rabo preso' com quem não quer ser incomodado por tais investigações. Ele diz que irá 'consertar isso' e dá 12 horas para ela resolver o caso, mas Olívia não fica intimidada. 


Akim diz para Peter que o programa (que matou Greg e o gerente) foi enviado de forma a que ninguém descobrisse qual é a sua origem, mas descobre que o programa está sendo baixado por um computador localizado em um endereço e que é a casa de Olívia. Esta se informa sobre assuntos relacionados ao caso que investiga e recebe a informação de Peter sobre o que ocorre em sua casa. 


Na casa de Olívia, Ella está usando o computador, que começa a mostrar as mesmas imagens que mataram Greg e o gerente e uma mão começa a sair do mesmo. 


Porém, Peter avisa Olívia sobre o que está acontecendo e ambos se dirigem rapidamente para a casa desta, conseguindo salvar Ella. 



A mão saindo do computador de Ella, mas Peter e Olívia chegaram à tempo de salvá-la. 

Obs5: O cobertor vermelho no qual Olívia aparece deitada no primeiro episódio da quinta temporada aparece na cena em que ela chega em sua casa para salvar Ella. 


Quando Olívia fala com Ella, esta não consegue se lembrar de quando a tia havia chegado em casa, pois tinha sido hipnotizada pelo software assassino.


Olívia conta para Charlie o que viu no computador de Ella, notando que esta se encontrava sob hipnose.


Peter brinca com Ella, o que chama a atenção de Rachel, que diz que Olívia não é do tipo que 'folga nos fins de semana' e que esta seria ela. Peter dá um sorriso malicioso.


Ella conta que viu uma mão saindo do computador e Peter fica curioso sobre isso. Olívia olha para o computador de Ella e depois diz que teve a sensação de que estava sendo espionada. 

E o criador do programa assassino aparece, finalmente, no episódio. Luke aparece no local e descobrimos que o seu pai é o responsável por criar o software que quase matou Ella. Ele diz para Luke que está trabalhando em um novo programa de computador que irá impressionar muita gente. Nota-se que Luke gosta do pai e que gostaria de vê-lo em melhor situação do que aquela na qual se encontrava. 

Olívia fala para Peter e Broyles que teve a impressão de que o assassino a estava vendo pelo computador, mas ainda não descobriu nenhuma conexão entre as vítimas. Ela recebe telefonema de Charlie informando sobre outra vítima, Mark, que também morreu da mesma maneira que os outros dois. 


Peter se encontra com Jessica Warren, mãe de Carla Warren, e diz para esta que Walter não irá vê-la, pois não sabe como este irá reagir à situação. Assim, Peter tenta proteger Walter de uma situação potencialmente traumática para o mesmo. Logo, percebemos que aquele Peter que não se prendia a nada e nem a ninguém não existe mais. 


Walter explica para Olívia como as mortes aconteceram, mas usando uma linguagem científica que somente ele entende, e que Astrid consegue traduzir dizendo que foi um 'vírus de computador que contamina as pessoas'. 


Neste momento, Walter reage com surpresa ao notar a capacidade que Astrid desenvolveu de compreender e traduzir o que ele diz. Antigamente, somente Peter conseguia fazer isso. 



718 é o número do vôo no qual acontecerá algo muito assustador no próximo episódio da série, 'The Transformation'.

Desta maneira, Astrid passou a ter uma maior presença na série, demonstrando uma série de habilidades importantes (domínio de línguas, informática, decifradora de códigos) que, eventualmente, eram usadas para ajudar a resolver os casos. 

Olívia diz para Peter que pensa que Walter está preparado para encontrar com Jessica e que o caso da morte da filha desta não está encerrado para nenhum dos dois. Aliás, o mesmo pode ser dito deles, Olívia e Peter. A primeira ainda não conseguiu se livrar das memórias de John e o segundo ainda está ligado à sua   vida errante e marginal de antigamente. Olívia fala que Peter subestima Walter, ele não gosta do que ouve e sai irritado do escritório.


Astrid informa Olívia sobre o nome da nova vítima, Mark Rosenthal, que é marido de Miriam Dempsey, pai de Luke, que era o melhor amigo de Greg. Logo, Mark era padrasto de Luke.


Walter pergunta para Peter se está tudo bem, pois o ouviu discutindo com Olívia, mas Peter esconde a verdade dele novamente. Walter, com certeza, percebeu isso, mas não insistiu em continuar com o assunto, pois sabia que terminaria em uma discussão inútil. 


Olívia informa Peter que o suspeito pelas mortes é Brian Dempsey, pai de Luke, que trabalhou para Paul Wiles (pai de Greg), mas que foi demitido por este. Enquanto isso, Mark é casado com Miriam, ex-esposa de Brian. Astrid conclui que o padrão de Brian é matar quem o prejudicou, de alguma maneira.


Assim, estabeleceu-se uma conexão entre as mortes de Greg e de Mark. Porém, o episódio terminará sem que se faça o mesmo com a morte do gerente da concessionária, que morreu de maneira semelhante à Greg e Mark.


Olívia fala para Charlie procurar por Brian, mas este se encontra em local indeterminado e ele acaba levando Luke para o FBI. Daí, Sanford manda Olívia e Charlie pressionar Luke durante o interrogatório, embora isso possa fazer com que ele se recuse a colaborar, tal como disse Olívia. E Peter aproveita para ironizar a ordem de Sanford. Olívia e Charlie obedecem Sanford e acontece o que ela previu. 


Daí, Olívia pede para Charlie soltar Luke, prevendo que este irá procurar pelo pai, que sabe onde este se encontra, e ele faz exatamente o que ela previu. 


Depois, Olívia e Peter vão juntos no carro seguindo Luke, que vai para onde o pai está.



Brian Dempsey é o criador de um programa de computador assassino. Se não fosse tão sanguinário, isso seria cool, como diz o Walter na temporada final da série a respeito das balas anti-gravidade. 
No caminho, Peter diz para Olívia que não subestima Walter, mas ele teme que Jessica acuse Walter de ter matado Carla, o que não ocorreu. 

Mas Olívia diz que um encontro com Jessica pode ser a chance de Walter para dar um fim a essa história, pois foi internado devido à morte de Carla, podendo superar isso se conversar com a mãe desta. Mesmo assim, Peter não se deixa convencer, pois teme que o pai tenha um ataque de nervos caso o encontro aconteça. 


Quando chegam ao local onde Brian está, Olívia manda Peter esperar no carro, até que ele percebe que ela está demorando muito e entra no local, sendo ameaçado por Luke, que protege o pai. Luke finalmente confronta o pai, questionando-o a respeito das mortes que ele provocou. 


Mas Olívia consegue chegar até Brian, dizendo que Olívia foi a culpada por fazer com que ele fosse odiado pelo filho e no fim acaba por se matar ao olhar para o programa assassino que ele mesmo criou.


Obs6: Quando Peter estava no carro, esperando por Olívia, em determinado momento ele se vira e é possível perceber que os botões de sua jaqueta tem um desenho que é igual ao X do Mr. X, dos nanites e ao símbolo dos Observers.

Assim, este episódio trata, essencialmente, de relações entre pais e filhos, Walter e Peter, Brian e Luke. 


No primeiro caso, vemos um Peter que, inicialmente, rejeitava o pai, mas que agora se preocupa com a situação dele, até procurando impedir que ele tenha que enfrentar situações emocionalmente difíceis, como seria uma conversa com a mãe da sua ex-assistente que morreu em um incêndio em seu laboratório.


E no caso de Brian e Luke vemos um filho que descobre uma terrível verdade sobre o pai, que era brilhante no que fazia, mas que não sendo devidamente valorizado, acabou desenvolvendo um forte ressentimento com as pessoas que, na visão dele, o prejudicaram. E mesmo assim Luke não deixa de amá-lo e tenta defendê-lo no final. E quando Peter pergunta para Olívia o motivo disso, ela responde 'Porque era seu pai'. 


Assim, Walter e Brian estavam ligados, de formas distintas, à morte de outras pessoas, embora no caso de Walter a morte de Carla tenha sido um acidente. Mas ambos os filhos, Peter e Luke, procuraram proteger seus pais, independente deles serem culpados (Brian) ou inocentes (Peter). O amor pelos pais estava acima disso. 


Obs7: Neste episódio, durante grande parte do tempo, vimos as cores azul e vermelho se alternando. Isso é uma clara referência aos 'dois lados' sobre os quais o Mitchell comentou quando foi interrogado pela Olívia no episódio 'Bound'. 


E quando o Sanford foi questionar Broyles a respeito da atuação de Olívia, que libertou Luke sem a sua autorização, o chefe da 'Fringe Division' o confrontou e disse que se o mesmo tentar prejudicá-la terá se ver com ele, afirmando que nem toda a burocracia do mundo o protegerá, fazendo uma clara ameaça a Harris. 


Assim, Broyles agiu não apenas como um chefe de Olívia, mas como um amigo leal e protetor desta. E ele será assim até o final da série. 


Grande Broyles...


Enquanto isso, Peter decide permitir que Jessica vá conversar com Walter no laboratório, dizendo ao pai que se este precisar de algo, ele estará ali. Walter conversa com Jessica e ambos conseguem dar um final para o trágico acontecimento que os afetou, que foi a morte de Carla. 


Jessica diz que desejava ver Walter porque este foi a última pessoa a ver a sua filha viva e pergunta mais alguma coisa que ela deveria saber sobre a mesma. Eles conversam sobre o assunto e Walter consegue suportar a situação, e Peter percebe  que Olívia estava certa quanto a isso. 


Obs8: Na estante da sala de estar da casa de Olívia vemos um livro de um escritor chamado Wilbur Smith, autor de best-sellers como 'O Mago'. 



No fundo desta cena, quando Olívia corria rapidamente para salvar Ella, vemos o Observador. Isso ocorre aos 19 minutos e 32 segundos. 

Rachel diz para Olívia que não sabe se deseja a saber a verdade sobre o que aconteceu com a sua filha e nem como Olívia suporta tudo o que vê em seu trabalho. Logo depois, Peter aparece em sua casa, levemente bêbado, diz que ela estava certa quanto a Walter e que nunca havia tido o pai em sua vida e que, graças ao trabalho dela, agora ele tinha.

Obs9: Isso explica porque Peter tinha tanto ressentimento com relação a Walter, pois este nunca esteve presente em sua vida e agora que o tem, ele não quer perdê-lo por nada neste mundo. 


Foi por isso que ele ameaçou o Dr. Sumner quando este disse que iria tentar levar Walter de volta para o St. Claire's e, agora, tentou protegê-lo de Jessica. 


Rachel aparece, Peter pergunta sobre Ella, se despede de Olívia e vai embora.


Fim.



Frases e Diálogos:

Astrid - Hey, era a Olívia. Ela precisa que vão lá para fora. O médico legista está a caminho com um corpo.

Walter - Essa é a parte do dia que eu mais gosto. Quando sei que há algo bizarro lá fora, só não sei o que é. É como uma caixa de surpresas só de coisas perturbadoras, não acha?

Olívia (para Walter) - Acha que seu cérebro pode ter sido destruído por uma doença venérea?

Walter - Sexo seguro é muito importante. Espero que sempre obrigue seus parceiros a usar camisinha. 
Peter - Walter.

Peter - Todo seu. Miolos líquidos.

Walter - Ah, fantástico. Vou pegar o serrote de ossos. 

Walter - Será que vendem carros aqui com aqueles assentos que esquentam o traseiro?

Peter - Porque não pergunta para ele (referindo-se ao gerente morto da concessionária). 
Walter - Talvez eu pergunte. 

Astrid - O que está fazendo?

Peter - Acho que conheço um cara que pode nos ajudar. 
Olívia - Quem?
Peter - Quer mesmo saber?
Olívia - Bem lembrado. Tenha cuidado com isso, faz parte das provas. 

Akim - Peter Bishop. Quanto tempo. Mas ainda não o suficiente.
Peter - Seja  bonzinho, trouxe presentes (mostrando uma moeda).
Akim - Meu Deus. Não acredito que guardou isso. 
Peter - Guardei para lembrar de nunca arriscar nada de que eu não pudesse abrir mão.


"Fringe'...

Peter - É incrível, não é? Todas essas pessoas e nem sequer uma pista. Que loucura que é tudo isso. O mundo, tudo.
Olívia - Se fizermos nosso trabalho, não precisa ser assim.

Walter - Oh, agente Dunham. Acho que descobri como aquelas mortes aconteceram. Uma combinação complexa de estímulos visual e subsônico aural, engenhosamente criada para amplificar os impulsos elétricos do cérebro, prendendo-os em um círculo sem fim.

Olívia - Walter?
Astrid - É como um vírus de computador que contamina as pessoas. 

Walter - Está tudo bem? Ouvi você e a Agente Dunham discutindo. Pelo tom, parecia que estavam discutindo.

Peter - Está tudo bem. Tentei incluir ingressos para um jogo do Celtics na conta do FBI. Ela me pegou.
Walter - Ah, entendi. Espero que não note os US$ 2.000 dólares para fluido seminal de babuínos que pedi. E espero conseguir lembrar porque mandei pedir. 

Sanford - Qual é o seu plano?

Charlie - Esperar o momento certo.
Sanford - Porque esperar? Entre lá e quebre sua resistência. 
Olívia - Não acho que seja esse o caminho.
Sanford - Gostaria de explicar por que?
Olívia - Acho que Luke suspeita de que há algo errado com seu pai. Se pegarmos pesado com ele, pode se fechar ou chamar um advogado. E aí não nos contará nada. 
Sanford - Seu trabalho é fazer com que isso não aconteça. 
Olívia - Conheço bem a coerção passiva. 
Sanford - Ótimo. Então, descubra o seu ponto fraco. Coloque as mãos em volta do pescoço e aperte. É uma ordem. 
Peter - Cada vez que aquele cara abre a boca, gosto mais e mais dele. 

Olívia - Faça-me um favor. Espere cinco minutos e solte-o.

Charlie - Mas e o Harris?
Olívia - Dane-se ele. 
Charlie - Concordo plenamente.
Olívia - Vamos.
Peter - O que deixei de entender?
Olívia - Confie em mim.

Olívia (para Peter) - Talvez você não me conheça tão bem. Pois gosto do seu pai também. Acredito que protegê-la da verdade, do que é real. no final das contas, não lhe faz bem algum.


Peter - Não entendeo. Ele sabia que estava matando aquelas pessoas. Porque o garoto protegeria um assassino desses?

Olívia - Porque é seu pai.

Sanford - Ouça o que digo, Phillip.

Broyles - Não, você me ouça. O que deseja parecer interesse burocrático cheira mais a vingança pessoal. E se insistir nisso, apostarei minha carreira em defesa dela. 
Sanford - Está me ameaçando, Phillip?
Broyles - Se decidir ir contra Olívia Dunham, estará indo contra mim. E toda a burocracia do mundo não o protegerá. 
Sanford - Tem certeza de que está disposto a isso? Tenho muita burocracia, Phil.

Peter - Walter, há uma mulher aqui que deseja falar com você.

Walter - Ela é bonita?

Peter - Nunca o tive em minha vida, o Walter. E agora, graças á maluquice dessa sua operação anormal, eu tenho. Tenho ele na minha vida. E acho que estava... Acho que eu estava um pouco amedrontado.



Informações Adicionais:


Audiência do Episódio - 11.620.000;


Data de Exibição nos EUA - 27/01/2009;


Diretor - John Polson;


Roteiro - David H. Goodman e Jason Cahill.


Glyph Code do Episódio - 'Bishop'.

Links:


Videodrome, da David Cronenberg:


http://www.imdb.com/title/tt0086541/


http://cantodocinefilo.blogspot.com.br/2012/04/videodrome-david-cronenberg-1983.html


Nenhum comentário: