sábado, 3 de fevereiro de 2018

"Arquivo X": Será que o William poderia ser filho do Canceroso e da Monica Reyes? Veja como isso seria possível! - Marcos Doniseti!

"Arquivo X": E se o William fosse filho do Canceroso e da Monica Reyes? Veja como isso seria possível! - Marcos Doniseti!
Monica Reyes: Será que ela foi colocada pelo Canceroso para trabalhar junto com Mulder, Scully e Doggett? E se ela fosse uma agente secreta do Canceroso? Vários fãs da série já fizeram essas perguntas. 

Já escrevi e publiquei vários textos, aqui no blog, no qual procurei demonstrar que Mulder é o pai do William e, é claro, a Scully é a mãe. 


Aliás, que a Scully é a mãe do garoto já foi confirmado em 'Ghouli' (11X05), quando Mulder diz para o Skinner que o exame de DNA feito para comparar o DNA de Scully e de William confirmou que ela é, sem qualquer sombra de dúvida, a mãe do garoto.

O que falta confirmar, ainda, é que Mulder seja o pai biológico do garoto. A imensa maioria dos fãs, bem como este que vos escreve, acredita nisso, mas não tivemos essa confirmação em qualquer episódio da série até o momento. 

Porém, as tramas da série, principalmente no caso das Mitologias, sempre deixam questões em aberto, que enquanto não são devidamente explicadas e respondidas, permitem que se possa seguir por vários caminhos. Sempre existem várias possibilidades que podem vir a ser exploradas nos episódios. 

E isso poderia ser válido para a concepção do William, bem como para definir quem são seu pai e sua mãe. 

No episódio 'Minha Luta 3' (11X01) vimos que o Canceroso afirmou, para o Skinner, que ele é o pai do William. Eu já escrevi e publiquei aqui que essa afirmação do Canceroso desse vista com cautela, entendendo que a expressão 'pai' deve ser vista sob uma perspectiva diferente. 
'Morley' é a marca de cigarro preferida do Canceroso. Monica Reyes fumava a versão 'Lights' do mesmo quando estreou na série, sugerindo uma possível conexão com o Fumacinha. 

O que o Canceroso quis dizer não é que ele é o pai biológico do William, mas o criador do mesmo, no sentido de que ele comandou um projeto secreto que resultou na concepção do garoto. Canceroso é pai do William no mesmo sentido que o Dr. Tyrell é 'pai' do replicante Roy em 'Blade Runner'. Não se trata de pai 'biológico', mas de criador. 


Embora a paternidade do William nunca tenha sido confirmada, de fato, havia um certo consenso entre os fãs de que Mulder é o pai do garoto e ponto final.

O Canceroso pode ter colocado um pouco de dúvida sobre isso depois do que falou para o Skinner em 'Minha Luta 3' (11X01). 

Mas vamos imaginar uma outra possibilidade, que é a seguinte: Mas e se, além do Mulder não for o pai do William, a Scully também ão fosse a mãe do menino? 

E se o pai do garoto fosse o Canceroso e a mãe dele fosse, na verdade, a Monica Reyes? 

E o mais impressionante é que se levarmos em consideração tudo o que já foi mostrado na série (até antes do episódio 'Ghouli'), posso garantir isso seria perfeitamente possível.
'This Is Not Happening' (8X14) foi o episódio que introduziu Monica Reyes em 'Arquivo X'. O fato dela fumar 'Morley Lights' gerou muita desconfiança sobre ela, inclusive da parte de Scully e de Skinner. 

Até antes do episódio 'Ghouli' (11X05), essa 11a. temporada tem deixado claro não apenas que a condição de Mulder, como sendo pai do William, seria questionável, mas também que a própria Scully poderia não ser a mãe do garoto.


E o mais inacreditável é que existem elementos suficientes na série que apontavam para essa possibilidade, até antes do 'Ghouli' (11X05) ser exibido. 

E é justamente isso que irei começar a explicar agora. 

Afinal, de que maneira teve início a história da Monica Reyes em 'Arquivo X'? 

Ela estreou na série no episódio 'This is Not Happenning' (8X14), no qual o Mulder foi encontrado pelos integrantes de um 'culto ao OVNI' que era liderado por Absalom. 

Os alienígenas chamados de 'Rebeldes Sem Face' estavam devolvendo aquelas pessoas que haviam sido abduzidas anteriormente ('Réquiem', 7X22) para que o processo de transformação deles em supersoldados se completasse. E um 'Rebelde Sem Face', que sabotava os planos do seu próprio povo, chamado Jeremiah Smith, impedia que essa transformação fosse finalizada, curando os abduzidos. 
'Minha Luta 2': Monica Reyes tornou-se uma aliada do Canceroso, mas não fez isso por convicção e sim por conveniência. Mas será que foi a primeira vez que isso aconteceu?

Essa finalização do processo de transformação em supersoldado aconteceu com o Billy Miles, mas não com o Mulder, cuja transformação foi interrompida pelo Skinner, o que aconteceu de forma acidental (ver 'DeadAlive', 8X15). 


Estes supersoldados eram controlados pelos RSF e eram replicantes dos seres humanos, substituindo a estes, sem que ninguém percebesse. Absalom era um dos poucos que sabia como identificá-los, por meio de uma protuberância que os mesmos possuíam na base da nuca. 

Um amigo de Doggett da época em que eles estiveram junto nos Fuzileiros Navais, Knowle Rohrer, foi outro que acabou sendo transformado em supersoldado, da mesma linhagem do Billy Miles (ver 'DeadAlive' e 'Three Words', 8X15 e 8X16).

Em 'This Is Not Happenning' (8X14), quando a Monica Reys estreou na série, vimos que ela era fumante, fato este que imediatamente gerou suspeitas por parte de Scully e Skinner. A resistência inicial deles à Monica se deu em função disso, com certeza. 

Mas outra informação importante era a respeito de qual é a marca de cigarro preferida de Monica? 'Morley', a mesma marca que o Canceroso sempre fumou incansavelmente. Mas a versão do cigarro que Monica fumava era o 'Morley Lights', o que talvez significasse que ela não era tão ligada, assim, ao Canceroso. 

Mas a suspeita estava lançada sobre Monica desde o início. 
'Minha Luta 2': Monica é chamada por Canceroso, que a convence a fazer um acordo, ajudando-o a levar os seus planos adiante, em troca de imunidade contra a Pandemia que ele irá iniciar. 

Afinal, quando vemos o cigarro 'Morley' na série o nome que imediatamente vem à mente de qualquer eXcer é, claro, o do Canceroso. Então, ficou a dúvida, naquele momento, se a Monica Reyes teria algum tipo de ligação com o Maior Vilão de 'Arquivo X'. 


É bom ficar claro que isso não foi acidental. 

Tudo isso fazia parte da construção do perfil da personagem naquele momento, que possuía uma característica de ambiguidade que também esteve presente em outros personagens da série, tais como o Krycek e a Marita Covarrubias. 

É como se a Monica tivesse um pé em cada lado da trincheira, podendo pender para um deles a qualquer momento e pudesse fazer e desfazer alianças quando lhe fosse mais conveniente. 

Então, em função de tudo isso, vamos usar (e abusar...) da imaginação e pensar na seguinte hipótese: E se foi o Canceroso o responsável por colocar a Monica Reyes para trabalhar junto com Mulder, Scully e Doggett? E se a Monica foi orientada no sentido de ajudá-los em tudo com o claro objetivo de ganhar a confiança deles, enquanto trabalhava secretamente para o Canceroso? 

Afinal, o Canceroso já havia feito isso anteriormente, por exemplo, quando determinou ao Krycek que o mesmo confirmasse a versão do Mulder a respeito da morte do Duane Barry (ver 'One Breath'/'Por Um Fio'; 2X08). 

Em outra oportunidade o meso Canceroso deu uma ordem semelhante para Marita Covarrubias no sentido de confirmar as informações que o Mulder queria descobrir a respeito do envolvimento de Skinner em um acordo secreto com o mesmo Fumacinha (ver 'Zero Sum'/'Não Restou Mais Nada', 4X21). 
'Minha Luta 2': Scully e Monica se reencontram. Neste episódio, Monica conta porque se aliou ao Canceroso. Mas ela trai o Fumacinha e informa Scully de que maneira a Pandemia poderá ser evitada. E o Canceroso não é do tipo que gosta de ser traído. Diana Fowley e Jeffrey Spender que o digam...

Então, será que a Monica Reyes e o Canceroso eram próximos? Já vi vários fãs da série afirmarem que também pensaram nessa possibilidade. 


Afinal, já vimos esse tipo de situação em 'Arquivo X' anteriormente, com a Diana Fowley se fingindo de aliada do Mulder, enquanto era inteiramente leal ao Canceroso, situação essa que o Mulder somente foi descobrir quando passou a ter o poder de ler a mente dos outros ('Biogenesis Final' e 'A Sexta Extinção'; 6X22 e 7X01).

O Canceroso pode ter pensado que com a saída de Mulder e a gravidez de Scully, ele poderia passar a controlar novamente os 'Arquivos X', tal como fez na época em que Jeffrey Spender e Diana Fowley trabalharam no setor. 

E como ele conseguiria isso? 

Simples: Colocando a Monica Reyes para substituir a Scully, enquanto que o Mulder seria demitido do FBI (ver 'Vienen', 8X18).

E como o Doggett era um cético teimoso que não acreditava em nada que se relacionasse com os fenômenos paranormais e com alienígenas, os 'Arquivos X'', ficariam então sob o controle do Canceroso. Assim, com o Doggett e a Monica nos 'Arquivos X', nós teríamos um retorno à época de Spender (cético) e Diana (crente, mas sendo uma aliada do Canceroso).
Monica Reyes e Scully juntas, na 9a. temporada. Será que Monica procurou ganhar a confiança de Doggett, Mulder e Scully, enquanto trabalhava secretamente para o Canceroso? 

Isso ajudaria a explicar porque a Monica se aliou ao Canceroso, tal como vimos que ocorreu na 10a. temporada da série (ver 'Minha Luta 2', 10X06). 


Afinal, porque ele entrou em contato justamente com a Monica? Porque o Canceroso não escolheu outro (a) agente do FBI para trabalhar junto com ele neste seu novo projeto que visa exterminar a Humanidade? 

Simples: Porque ela tinha sido colocada nos 'Arquivos X'  pelo próprio Canceroso e fazia o trabalho que ele queria, sendo inteiramente de sua confiança. Assim, ela teria uma dívida com o mesmo e obedecia às suas ordens, tal como a Diana Fowley fez anteriormente. Monica Reyes seria, assim, uma versão mais simpática e mais jovem da odiada Fowley. 

E também vimos que no primeiro episódio da 11a. temporada ('Minha Luta 3') o Canceroso e a Monica travaram um diálogo bastante intrigante, que deixa margem para várias interpretações, quando o Fumacinha diz que eles guardam um segredo, a respeito do qual somente eles tem informações e que envolve Scully e William.

E se o segredo em questão estiver relacionado não apenas com o fato de que o Canceroso seria o pai do William (como o Canceroso falou para o Skinner), mas também com a possibilidade de que a Monica seja a mãe do menino, embora sem que esta tenha conhecimento do fato?

Isso não é impossível, não.
'Minha Luta 2' (10X06): Scully e Einstein tentam encontrar uma cura, uma vacina, para evitar a Pandemia que poderá levar ao extermínio da humanidade.

Vejamos o quadro geral: Scully e muitas outras mulheres foram sequestradas porque possuíam o perfil genético adequado para se criar híbridos humano-alienígenas (ver 'Duane Barry', 'A Ascensão', 'Por um Fio', 'Os Japoneses', 'O Falso Alienígena' 'Lembranças Finais' e 'Per Manum'; 2X05, 2X06, 2X08, 3X09, 3X10, 4X14 e 8X13).


Depois, estas mesmas mulheres, que sobreviveram aos testes (incluindo a Scully, é claro), foram engravidadas usando-se de Ciência alienígena, a fim de se criar supersoldados híbridos superpoderosos (ver 'Per Manum', 'Essence', 'Existence', 'En Ami', 'Requiem'. 'Nothing Important Happened Today - Partes 1 e 2' e 'My Struggle 3'; 8X15, 8X20, 8X21, 7X15, 7X22, 9X01, 9X02, 11X01). 

Mas digamos que o Canceroso desejasse que a Monica, que seria alguém de sua estrita confiança, fosse a mãe da criança e não a Scully, que é uma aliada do Mulder e que tem um ódio imenso por ele? Então, o Canceroso teria usado do seu próprio material genético, do DNA alienígena e do material genético da Monica (sem que esta soubesse do fato) para criar o William. 

Afinal, para fazer algo assim bastaria o Canceroso conseguir um simples fio de cabelo de Monica para levar essa ideia adiante, fazendo isso sem que Monica sequer desconfiasse do fato. 

Afinal, se o Canceroso queria criar uma criança superpoderosa para poder levar adiante os seus projetos secretos (fosse o de resistir aos planos dos Rebeldes Sem Face de usar supersoldados para conquistar a Terra, fosse o de exterminar a humanidade), faria muito mais sentido que esse menino fosse filho de uma aliada de confiança, que seria a Monica Reyes. 

Se tem alguém em quem Canceroso não pode sequer pensar em confiar é justamente na Scully, que o odeia mais do que tudo na vida e por motivos que sequer precisam de explicação. 
Cena de 'Minha Luta 2' (10X06), com Mulder muito doente. Neste episódio a frase de abertura foi 'Este é o Fim'. Embora o episódio seja da 10a. temporada, ela está diretamente relacionada à conclusão da Mitologia que vemos na 11a. temporada.

Afinal, foi o Canceroso que mandou sequestrar a Scully, que a fez ser submetida a testes que a deixaram estéril, que mandou matá-la (o que resultou na morte de sua irmã, Melissa), que foi responsável por um câncer que quase a matou... Logo, motivos para não escolher a Scully para ser a mãe do William não faltavam para o Canceroso. E sobravam no caso da Monica Reyes. 


Portanto, se o Canceroso queria uma criança que pudesse controlar, então a Monica Reyes era a mulher certa para poder gerar a mesma. 

Mas ele teria usado a Scully para promover essa gravidez porque ela já havia sido testada anteriormente e possuía DNA alienígena em seu organismo, o que tornaria mais fácil de engravidá-la. 

Assim, para que arriscar uma gravidez dessas, rara e imensamente perigosa, pois misturava DNA humano e alienígena, na Monica Reyes, a agente que sempre trabalhou, secretamente, para ele, Canceroso? E se ela não sobrevivesse à uma gravidez de alto risco como era esse o caso, que visava gerar um híbrido humano-alienígena? 

Afinal, se ele perdesse a Monica, o Canceroso perderia a chance de controlar os 'X-Files' e não teria como tentar controlar as ações da criança, e os seus planos seriam bastante prejudicados (independente de quais fossem), para dizer o mínimo. 

Assim, o Canceroso poderia ter usado a Scully como uma espécie de 'barriga de aluguel' a fim de gerar o bebê da Monica Reyes, que é o William, é claro. E se algo de ruim acontecesse para a Scully, então ele se livraria de uma inimiga que o odeia mortalmente e poderia, depois, usar outra das mulheres envolvidas neste projeto para criar a criança super-humana que ele disse para o Skinner. 
William e o disco voador desenhado em sua camiseta. Não é à toa que em 'Ghouli' ele disse que apareciam OVNIs em suas visões. 

Agora, com a revelação feita pelo Mulder em 'Ghouli' (11X05), de que os DNAs da Scully e do William foram devidamente analisados e comparados, confirmando-se que ela é a mãe do garoto, toda essa 'teoria' deixa de ter qualquer possibilidade de ser verdadeira, é claro.


Mas não deixa de ser interessante que em algum momento, anterior ao episodio 'Ghouli', tal hipótese pudesse se encaixar com muita precisão na trama do seriado. E este é o aspecto para o qual desejo chamar a atenção com esse texto. 

Entendo que tudo isso mostra que quando Chris Carter desenvolve uma Mitologia, ele não pensa em apenas uma possibilidade, ele não leva em consideração em apenas um caminho que possa vir a seguir. Ele deixa informações, pistas, diálogos, indícios, em inúmeros episódios, de várias temporadas, que permitem que ele possa escolher vários caminhos, várias possibilidades. 

Em muitos episódios os diálogos entre os personagens nunca são muito esclarecedores, muito pelo contrário. Eles são propositalmente vagos, genéricos, a fim de que nada seja explicado de maneira muito detalhada, permitindo que os mesmos possam significar várias coisas, uma totalmente diferente da outra.

Assim, o diálogo entre Canceroso e Monica, em 'Minha Luta 3', de que eles compartilhavam um segredo e que o mesmo estava relacionado com Scully não explica qual é o segredo em questão. Fica tudo muito vago, genérico, deixando os espectadores pensando a respeito do que poderia significar aquela frase do Canceroso. E o silêncio da Monica é a comprovação de que possuíam, de fato, um segredo que era apenas deles. 
Scully, William e Mulder no final de 'Existence' (8X21). Para muitos essa foi a confirmação de que eles são os pais do garoto. A maternidade da Scully foi confirmada apenas em 'Ghouli' (11X05), mas quem é pai do garoto? Isso ainda está em aberto, embora tudo aponte para Mulder. Mas também pode ser o Canceroso...

É claro que, em algum momento, Chris Carter tem que fazer uma escolha, que ele irá escolher uma rota.  
Mas isso não significa que existisse apenas um caminho a seguir. Existiam outros, mas eles foram descartados. 

Aliás, não foi justamente isso que 'The Lost Art of Forehead Sweat' (11X04) mostrou, quando apresentou a teoria dos Universos Paralelos e do apagamento da memória coletiva? 

Aliás, essa ideia de duplo está muito presente nesta 11a. temporada, na qual temos duas Conspirações, tivemos dois irmãos gêmeos assassinos (Chuck e Judy; ver 'This', 11X02), a humanidade pode existir em duas realidades (uma 'real' e outra 'virtual'; ver 'This') e na qual William pode fazer as pessoas acreditarem em uma realidade que não existe (ver 'Ghouli', 11X05). 

No entanto, quero deixar bem claro que não estou afirmando que Canceroso e Monica Reyes são pai e mãe do William. 

Eu continuo dizendo que o Mulder é o pai (ver link abaixo). E no caso da Scully, o fato dela ser a mãe do garoto já foi confirmado (em 'Ghouli'), como já comentei aqui, em função do teste de DNA que foi realizado pela própria Scully.

Escrevi esse texto apenas para mostrar que em 'Arquivo X' sempre existe mais de um caminho que pode ser seguido e que inúmeras pistas, indícios e diálogos vagos e genéricos apontam claramente para diferentes possibilidades. 

A Verdade Está Lá Fora!
O episódio 'Ghouli' confirmou que Scully é a mãe de William. Mas se quisesse Chris Carter poderia ter escolhido um caminho diferente. 

Link:


O Canceroso é o pai do William? Não! É o Mulder! Saiba como isso é possível:

http://popeseries.blogspot.com.br/2018/01/o-canceroso-e-o-pai-do-william-nao-e-o.html

Monica Reyes - Uma personagem controversa:

http://www.denofgeek.com/us/tv/the-x-files/257451/analyzing-the-x-files-most-controversial-character

2 comentários:

Fotoweb 360 disse...

Neste caso eu acho que não. Em My Struggle 2, vemos Mônica ser chamada pelo Canceroso. Na conversa entre os dois, denota-se que ela nunca o tinha visto antes, mas já tinha ouvido falar dele e sobre as pessoas a quem ele prejudicou. Maaaaaaas, isso foi o que a Mônica contou para Scully, o que pode ser mentira... enfim...

Marcos Doniseti disse...

Esse texto foi um exercício a respeito de uma hipótese. Eu deixei isso bem claro.

Além disso, a trama de 'My Struggle 2' se desenvolve no futuro, sendo posterior a todos os episódios exibidos na 10a. e na 11a. temporadas. Assim, sequer sabemos, ainda, se aquele futuro realmente irá acontecer.

Mas, mesmo assim, fica claro que a Monica sabia quem ele era e que o Canceroso sabia ainda mais a respeito dela. Monica trabalhou nos 'Arquivos X', leu os mesmos e sabia, portanto, quem era o Canceroso, sim, pois existia muitos arquivos a respeito dele e aos quais ela acabou lendo.