sábado, 12 de dezembro de 2015

David Gilmour viaja pela história do Pink Floyd em show primoroso em São Paulo! - Marcos Doniseti!

David Gilmour viaja pela história do Pink Floyd em show primoroso em São Paulo! - Marcos Doniseti!
David Gilmour, um dos mais talentosos e criativos nomes da história do Rock, faz show brilhante em São Paulo, viajando por todas as fases do Pink Floyd. 

Eu estive lá, no Allianz Parque, ontem, assistindo a esse show absolutamente fantástico do grande David Gilmour, um dos mais geniais guitarristas da história do Rock. A maior parte do show de Gilmour é composto de músicas clássicas do imortal Pink Floyd (que sempre foi o meu grupo preferido entre aqueles grandes grupos de Rock dos anos 1960-1970, como os Beatles, Rolling Stones, Led Zeppellin, Black Sabbath, The Who, The Doors, entre outros) e também inclui algumas canções de sua carreira solo. No total, Gilmour e sua banda fabulosa tocaram 21 músicas, sendo 12 do Pink Floyd. Aliás, as canções da carreira solo de Gilmour são boas, sim, mas é claro que o público estava lá para vê-lo tocar as obras clássicas, eternas, atemporais e inesquecíveis do fantástico e imortal Pink Floyd (cujo nome é resultado da junção dos nomes de dois bluesmen da Georgia, dos quais Syd Barrett era fã, que são Pink Anderson e Floyd Council) e a sua brilhante banda (cujo saxofonista, Joaõ Macedo de Mello, de apenas 20 anos, é um brasileiro, e que tocou muito bem e que foi muito aplaudido pelo público, aliás). E quando as belíssimas canções do Pink Floyd eram tocadas, é claro que o público, em peso, delirava e cantava junto, principalmente em 'Money', 'Time', 'Wish You Were Here', 'Us and Them', 'Shine On You Crazy Diamond' e em 'Comfortambly Numb'. Por sua vez, a pesada, dançante e rápida 'Run Like Hell' foi a música que mais agitou o público, fazendo o mesmo pular e gritar de forma intensa. E entre os principais momentos do show estavam, é claro, os solos absolutamente fantásticos de Gilmour, cuja assinatura na guitarra é inconfundível. Não é a toa que o seu solo de guitarra em 'Confortambly Numb' tenha sido considerado como o melhor de todos os tempos. O show de Gilmour permite aos fãs viajar por todas as fases do Pink Floyd. Nele, são executadas músicas do primeiro álbum do grupo, inteiramente composto pelo fundador do grupo, o genial e atormentado Syd Barrett (Gilmour toca 'Astronomy Domine', de 1967, do álbum 'The Piper at the Gates of Dawn'). Já do álbum 'Atom Heart Mother', de 1970 (o disco da vaca na capa) temos a execução de 'Fat Old Sun'. Do clássico imortal 'The Dark Side of the Moon' (1973 e que ainda será ouvido daqui a uns 500 anos) tivemos a execução de 'Money', 'Time', 'Breathe' e 'Us and Them'. Do álbum 'The Wall' (1979, essencialmente uma obra de Waters, mas que teve a colaboração de Gilmour em algumas faixas) vimos Gilmour e banda executarem 'Run Like Hell' e 'Confortambly Numb' (que encerra o show de forma brilhante, deixando todos os fãs mais do que felizes e satisfeitos). Do 'Wish You Were Here' (álbum de 1975, criticado na época, mas que hoje é reconhecido como um dos melhores da história do Rock), temos a execução da música título (que faz o público inteiro cantar junto e se emocionar) e de 'Shine On You Crazy Diamond', um dos maiores clássicos do Floyd e que foi intensamente cantada pelos fãs na Arena. Ambas as canções fazem referência (e reverencia...) ao genial Syd Barrett, afastado do grupo anos antes por, literalmente, ter 'pirado' devido ao exagero com as mais variadas drogas. Aliás, Gilmour entrou para o Pink Floyd justamente para cobrir as ausências e maluquices de Barrett, como a de tocar uma única nota durante um show inteiro ou de ficar totalmente calado nas entrevistas. Da fase floydiana pós-Waters, Gilmour executou 'Sorrow' (do álbum 'A Momentary Lapse of Reason', de 1987) e 'High Hopes' (do álbum 'The Division Bell', de 1994). Estranhei apenas a ausência da belíssima 'Take it Back' (também do 'The Division Bell'). Enfim, Gilmour faz um show sensacional, inesquecível, que leva os fãs do Pink Floyd (como é o meu caso, é claro) ao delírio, fazendo com que todos saiam da Arena palmeirense com um sorriso imenso e plenamente satisfeitos, conscientes de que acabaram assistir a um dos melhores shows de suas vidas. Também tive o prazer de assistir aos shows de Roger Waters, aqui no Brasil, quando ele veio tocar no Morumbi em 2007, quando executou, na íntegra, 'The Dark Side of the Moon', a obra clássica e imortal do Pink Floyd, e em 2012 (no mesmo Morumbi), quando tocou (também na íntegra), a outro disco clássico do grupo, o álbum 'The Wall'. Em termos de produção, os shows de Waters são mais grandiosos, mas no aspecto da qualidade musical eles se equivalem, pois ambos (Waters e Gilmour) são dois gênios do que Rock que, juntos, produziram alguns dos momentos mais brilhantes deste gênero musical enquanto trabalharam juntos naquele grupo de blues psicodélico que o gênio Syd Barrett fundou nas terras da Rainha. Enfim, tanto no caso do show de Gilmour, como nos de Waters, eu posso garantir que eles valeram cada centavo gasto para vê-los. Em ambos eu tive alguns dos mais belos momentos da minha longa história de envolvimento com o Rock e que começou na minha já remota adolescência. Valeu, Gênios! Setlist do show do dia 11/12/2015: Set 1: 1 - 5 A.M.; 2 - Rattle That Lock; 3 - Faces of Stone; 4 - Wish You Were Here (Pink Floyd); 5 - A Boat Lies Waiting; 6 - The Blue; 7 - Money (Pink Floyd); 8 - Us and Them (Pink Floyd); 9 - In Any Tongue; 10 - High Hopes (Pink Floyd). Set 2: 11 - Astronomy Domine (Pink Floyd; 12 - Shine On You Crazy Diamond (parts 1-4) (Pink Floyd); 13 - Fat Old Sun (Pink Floyd); 14 - On an Island; 15 - The Girl in the Yellow Dress; 16 - Today; 17 - Sorrow (Pink Floyd); 18 - Run Like Hell (Pink Floyd). Set 3: 19 - Time (Pink Floyd); 20 - Breathe (Pink Floyd); 21 - Confortambly Numb (Pink Floyd). Links: David Gilmour transporta 40 mil para o fabuloso mundo do Pink Floyd: http://musica.uol.com.br/noticias/redacao/2015/12/12/david-gilmour-transporta-40-mil-para-o-mundo-fabuloso-do-pink-floyd.htm#fotoNav=24 Setlist do show de David Gilmour no primeiro show realizado em SP: http://www.setlist.fm/setlist/david-gilmour/2015/allianz-parque-sao-paulo-brazil-6bf2deba.html Sempre quis vir ao Brasil, diz Gilmour: http://rollingstone.uol.com.br/noticia/sempre-quis-vir-ao-brasil-diz-david-gilmour/#imagem0 Shows de Roger Waters no Brasil, da turnê 'The Wall': http://rollingstone.uol.com.br/noticia/em-porto-alegre-roger-waters-inicia-turne-brasileira/#imagem0 Solo de guitarra de 'Comfortambly Numb' é escolhido como o melhor de todos os tempos: http://www.cifraclubnews.com.br/noticias/10163-pink-floyd-e-eleito-o-vencedor-em-lista-de-solos-de-guitarra.html


Nenhum comentário: