quarta-feira, 6 de julho de 2011

Beyoncé retorna ao R&B como diva do pop!

Beyoncé retorna ao R&B como diva do pop

Novo álbum, "4", é o primeiro após rompimento profissional com o pai

Quarto disco de estúdio da cantora vendeu mais de 120 mil cópias em menos de 24 horas após lançamento no Brasil

CAROL NOGUEIRA
DE SÃO PAULO

Na última segunda, o diretor Clint Eastwood confirmou que Beyoncé Knowles vai estrelar seu remake de "Nasce uma Estrela".

O musical já foi protagonizado pelas atrizes e cantoras Judy Garland (em 1954) e Barbra Streisand (em 1976) no auge de suas carreiras e lhes rendeu o Oscar -Garland foi indicada por sua atuação, enquanto Streisand venceu por canção original.

No filme, o par de Beyoncé pode ser Will Smith, Sean Penn, Robert Downey Jr. ou até seu marido, Jay-Z.

Se levarmos em conta o status de diva de Garland e Streisand na época, a escolha de Beyoncé para o papel é mais do que acertada. Quer alguém mais diva para a música pop atual?

O novo álbum da cantora, "4", lançado no último dia 24 pela Sony BMG, também não deixa dúvidas de que ela está conectada ao momento que a música está vivendo.

Talvez após o último disco, "I Am... Sasha Fierce", a cantora tenha percebido -ou relembrado- que é mesmo a diva do pop.

Lançado em 2008, o álbum duplo que apresentava aos fãs seu alter ego de palco, Sasha Fierce, foi um sucesso de vendas, mas fracassou com a crítica musical.

Então, nada de se meter no soul cabeçudo e tentar fazer álbum-conceito.

As pessoas gostavam mesmo quando ela rebolava no clipe de "Single Ladies (Put a Ring on It)". Certo?

Que nada. "4" -como o nome diz, o quarto álbum de estúdio da cantora-, é uma tremenda volta ao R&B, estilo que a catapultou ao sucesso ainda no grupo Destiny's Child, nos anos 1990, e ofuscou as parceiras Kelly Rowland e Michelle Williams. O novo álbum marca ainda a emancipação de Beyoncé, que teve toda sua carreira controlada pelo pai, Mathew Knowles, com quem rompeu profissionalmente no ano passado.

E tem mais: para garantir que seu novo álbum fosse um sucesso, Beyoncé contratou um time de estrelas diversas da música pop atual. Em alguns casos, músicos de círculos bem diferentes do seu.

E a estratégia funcionou. Nesta semana, "4" estreou no topo das paradas britânicas. No Brasil, o álbum vendeu mais de 120 mil cópias em menos de 24 horas e obteve certificado de platina triplo. E -isso não é uma reclamação- tudo sem rebolar.

4

ARTISTA Beyoncé
LANÇAMENTO Sony/BMG
QUANTO R$ 25,90, em média

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0607201119.htm

Nenhum comentário: